O iPad de Steve Jobs tem sido o sucesso que ele sonhou?

iPad Steve Jobs

Steve Paul Jobs revolucionou a industria da computação com o Macintosh em 1984, dos tocadores de música com o iPod em 2001, dos celulares com o iPhone em 2007, e tentou revolucionar criando uma categoria intermediária entre os computadores e os smartphones, um híbrido de tela sensível ao toque, que fosse melhor que um notebook e um smartphone em algumas funções, partindo dessa concepção básica que surgiu o iPad. E na semana passada fiz uma matéria aqui no Portal, falando dos 10 anos do lançamento desse iDevice querido por muitos.

Lançado em 2010, alguns chegam a dizer que o projeto que deu origem ao iPad se baseou no extinto Newton, um modelo de PDA sensível ao toque idealizado por John Sculley (responsável pela demissão de Steve Jobs da Apple em 1985), concebido para ser usado com uma caneta. Na qual Steve Jobs sepultou após o seu retorno para a Apple em 1996, alegando corte de custos e foco em poucos produtos para entregar uma qualidade maior.

Quando ocorreu o lançamento do iPad Steve Jobs disse o seguinte “Se houver uma terceira categoria de dispositivo, terá de ser melhor nesses tipos de tarefas do que um laptop ou smartphone, caso contrário, não há razão para existir”

Steve Jobs trouxe o iPad como um dispositivo “mágico e revolucionário” e o mesmo se mostrou excelente para funções como responder e-mails, ler ebooks, assistir séries e filmes. Posso destacar inclusive que na minha faculdade utilizei o mesmo como caderno, na qual me serviu muito bem para deixar salvo todas as anotações na nuvem através do iCloud, possibilitando fácil acesso de qualquer dispositivo com internet ao meu conteúdo salvo. Além de ser um dispositivo bem fácil de carregar e manusear.

Os iPads foram pioneiros na sua área, tendo sido muito bem construídos para o que se propôs, deixando para trás as rivais que não conseguiram entregar experiências legais com seu sistema como o caso da Google, que não conseguiu otimizar o Android a ponto do mesmo se tornar tão funcional na tela dos Tablets, ou como no caso da Microsoft com o Surface Pro tablets com Windows 10 que parecem ser bem produtivos. Até conseguiram entregar algo funcional mas chegando atrasadas no mercado, em 2014, um ano após o apogeu das vendas do iPad.

Mediante a tais questões, parece que a melhor resposta ao iPad foi o aumento das telas dos smartphones com surgimento dos phablets no ambiente Android, com o Galaxy Note a Samsung conseguiu responder de maneira mais eficaz a necessidade de um híbrido entre um smartphone e um Tablet, o que depois acabou sendo seguido pela Apple com o iPhone 6 Plus, no ano de 2014, iniciando a era dos iPhones maiores da maçã.

Ainda não podemos esquecer que além do Surface Pro, a Microsoft tem lançado máquinas com Windows 10 e telas sensíveis ao toque, tornando tais máquinas concorrentes de alto nível para os iPads no quesito de produtividade, mas é claro que ficando para trás quando se trata de flexibilidade no transporte, pois os iPads são mais fáceis de carregar que um laptop.

Agora a Apple tem o iPadOS, uma tentativa de aproximar os iPads dos MacBooks quanto a produtividade. Talvez essa seja a cereja do bolo que estava faltando. Pois tudo que eu gostaria e precisaria em um iPad nos dias atuais, para que o mesmo substituísse um Mac no meu dia a dia, seria a possibilidade de uma edição de vídeo com certa qualidade (No Mac uso Davinci Resolvi) já tentei pelo iMove, mesmo tendo comprado a versão do programa para iPad, achei que deixou muito a desejar, a disponibilidade de ferramentas para que eu faça Thumbs de matérias e dos vídeos para o canal (no Mac utilizo o Krita), já utilizei o iDraw, mas não era o que eu precisava ainda e acho que o mesmo foi descontinuado, além de um editor para tratamento de áudios (no Mac tenho o Audacity), esse desconheço opções até o momento para iPads.

Vamos aguardar para ver se finalmente os iPads surpreendem assim como Steve Jobs esperava quando lançou o mesmo em 2010, para que fosse melhor que os smartphones e os computares em algumas coisas. E no caso quanto aos dias atuais, que consigam se aproximar mais dos computadores quanto a produtividade.

Já utilizou iPads, acha que os mesmo revolucionaram ou ficaram a quem do propósito para qual forma criados? Deixe aqui a sua opinião.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s